Quem chegar nos Estados Unidos hoje, ligar a TV, e procurar pelos apresentadores que acostumou ver – e respeitar – nos últimos anos, quem sabe décadas, não vai encontrar nenhum.

Muitos já se aposentaram – e talvez tenham sido salvos da guilhotina. E os demais, foram demitidos sumariamente e com humilhação por serem canalhas.

Será que essa era uma característica comum a determinados tipos de função e jamais nos demos conta? Como ninguém abria a boca acreditávamos estar tudo bem…

Como comentaria PAULO FRANCIS, “santa ingenuidade”.

A galeria dos decepados é infinita. Mas pontificam 3 apresentadores. O grande apologista da direita radical, BILL
O´REILLY´S, o “queridinho” da manhãs americanas, MATT LAUER, e o grande entrevistador e que teve a sua frente os mais importantes políticos e celebridades do mundo, CHARLIE ROSE.

Quem sabe, o último capítulo da história das tv abertas com um final trágico, lamentável, porco, brutal.

Os grandes apresentadores não passavam de uma matilha de canalhas.