No primeiro caderno do ESTADÃO de hoje, com 22 páginas, mais da metade delas com lançamentos imobiliários na cidade de São Paulo.

Coincidência, ou, o mercado voltou a aquecer…
Ou necessidade de desovar projetos?