DIÁRIO DE UM CONSULTOR DE EMPRESAS
26 JUNHO 2018. Madia.
A RI HAPPY NÃO ESTÁ NEM UM POUCO HAPPY! Nos últimos anos o Private Equity Carlyle fez um rapa no varejo de brinquedos. Comprou as principais redes de lojas. Consolidou todas em torno da marca RI HAPPY. Não deu certo. As vendas despencaram. No Brasil e no mundo. Nos Estados Unidos redes tradicionais de brinquedos fecharam suas portas. O CARLYLE, definitivamente não sabe o que fazer. Se arrependimento matasse… Qualquer análise básica de Marketing e Branding recomendaria ao CARLYLE não fazer essa incursão precária, inconsistente e irrelevante. Mas por razões que só o diabo conhece e aplaude, até hoje os Private Equity preferem respaldar-se, exclusivamente, nas “Due Dilligence”. E compram bondes monumentais, mas absolutamente seguros quanto ao passado…