BLADE RUNNER 2049

Ainda não vi, mas corro atrás de todos que viram. Leio e releio os comentários e, mesmo a distância, tenho a sensação que estamos diante do filme do ano, para dizer o mínimo.

E assim, a pergunta que gostaria de fazer ao DIRETOR DENIS VILLENEUVE, que mergulhou de cabeça, corpo e alma em sua realização, foi feita a ele por VEJA.

“Aonde o senhor acredita que a busca pela inteligência artificial vai nos levar?”

VILLENEUVE: “Há gente bem mais qualificada do que eu para discutir essa questão. Mas o que me preocupa é que, quanto mais intenso é o nosso contato com a tecnologia, mais frágil é o nosso contato com a realidade. Acho que, como espécie, estamos longe de um estado em que seria desejável nos replicar e criar seres planejados. Falta-nos o necessário senso de responsabilidade para tanto”.

Começo a desconfiar que concordo com ele.