TVV, AGORA UMA CÁPSULA DENSA NO DIGITAL

Um soco no estômago. De perder o fôlego, o sentido, a direção.
Sem os velhos e bons guias, com o GPS quebrado.
As 500 mil páginas foram digitalizadas e permanecerão vagando pelo espaço.
Quem quiser que acesse, consulte, lembre, chore, desapareça, e se perca ou se salve para sempre. Imortalize-se.
No ano passado a última edição impressa. BOB DYLAN na capa. Foto de 1960.
1955. A ilha precisava de uma caixa de ressonância. Espetáculos, exposições, ideias, design, fotos, sons, careciam de um velho e bom e novo mural.
A partir do VILLAGE. DAN WOLF, ED FANCHER e NORMAN MAILER decidiram-se por reverberar.
Em 1981, 1986 e 2000 ganhou 3 Pulitzer.
Em 2015, o TVV agonizava.
O bilionário PETER BARBEY comprou.
Semana passada, disse:

“Hoje é um dia triste para o THE VILLAGE VOICE e para milhões de leitores”.

Era um elemento chave para o jornalismo de Nova York. Tinha leitores em todo o mundo.
Foi o primeiro jornal alternativo moderno e definiu um gênero de publicação.
Os outros dois tabloides da Ilha também agonizam.
The New York Post, e o The Daily News.
Está difícil chegar à ilha. Os melhores cantinhos fecharam as portas.
Semana passada desligou o botão.
Nem mesmo no digital.
Fica e permanece o que foi.
Começo a desconfiar que o fim do mundo se aproxima.