VAMOS ABRIR A CABEÇA,
TROCAR AS FLORES DO VASO QUE ACHO QUE NEM MAIS FLORES TINHA
VAMOS RESPIRAR FUNDO E REDISCUTIR TUDO DE UMA FORMA NOVA, MODERNA, LÚCIDA, CONSISTENTE, DEMOCRÁTICA.
E, SÓ DEPOIS, COMO QUERIA O CAIO, “ARRUMAR TUDO DIREITINHO COMO QUEM ARRUMA UMA GAVETA”.

Depois de 16 anos de governo medíocre, corrupto e politicamente esclerosado, olhando o tempo todo para os anos 1950 e para SIERRA MAESTRA, mais que na hora de arejar.

Não vamos mais aos embalos dos últimos 16 anos, onde acabamos acreditando em algumas lorotas tantas vezes foram repetidas, e hoje nos comportando e reagindo como se fossem verdades absolutas.

Juntar MEIO AMBIENTE e AGRICULTURA pode dar errado, muito errado, e pode dar certo, muito certo. O que temos que discutir, independente de como organizar e quem vai tocar, é qual é a política do Brasil, daqui para frente, em relação à biosfera. Terra, água e ar. Como nos posicionaremos daqui para frente em relação ao MEIO AMBIENTE. E depois, respeitada essa definição, como exploraremos no melhor sentido a terra, e como nos comportaremos em relação à agricultura. De nada adiantará preservarmos os dois ministérios separados se não tivermos a melhor política considerados todos os interesses da humanidade e do Brasil.

Sair desembestados e no impulso tomando posição é o pior que pode acontecer.

Mudar a embaixada do Brasil de TEL AVIV para JERUSALÉM. Pode estar certo e pode estar errado. Mas, a discussão tem que ser aberta. Lembrem-se, durante 16 anos prevaleceu em nosso país uma política externa escatológica. Comandada pela ignorância e vaidade dos governos petistas que saíram abrindo embaixadas por todo o mundo. LULA era idolatrado nos países politicamente irrelevantes, os do baixo clero. Claro, com as festas e generosidades que fez com nosso dinheiro. E assim, nossas cabeças ainda encontram-se entorpecidas por todos os absurdos que fomos engolindo no correr dessas anos.

O CAPITÃO nesses primeiros 7 dias após sua eleição, revela-se sensível e sempre disposto a reconsiderar. E é tudo o que precisamos. Uma liderança democrática e aberta que se comporte, em todas as suas decisões, como presidente de todos os brasileiros, e não apenas dos que votaram nele.

Assim,
MAIS QUE NA HORA DE ABRIR A CABEÇA.

Esperamos tanto. 16 anos. Agora não é hora de precipitações e açodamentos.